Osteopatia

Osteopatia

O campo de tratamento da osteopatia é muito amplo e abrange todo o corpo humano. Esta pode tratar as doenças mais frequentes, nomeadamente ciáticas, lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, escolioses, hérnias discais e torcicolos. Podem ser tratados também entorses, tendinites, epicondilites, síndromes do túnel cárpico, dores nos ombros, problemas da articulação temporo-mandibular (ATM) e tensões e contraturas musculares. A lista abrange ainda muito dos problemas decorrentes de acidentes de viação, quedas, fraturas ou cirurgias. A osteopatia pode ajudar a resolver também enxaquecas, dores de cabeça, problemas digestivos, insónias, depressão, vertigens, labirintites, sinusites, glaucoma, tensão pré-menstrual, obstipação, stress e problemas respiratórios. O osteopata não elimina apenas as consequências do problema. Durante as consultas, procura sempre desvendar a razão do sintoma para poder curar o doente.

Para isso, e utilizando as mãos como instrumento, recorre a variadas técnicas. Estas são as mais comuns:

  • Técnicas estruturais, que visam reajustar uma articulação, mesmo se o seu deslocamento é mínimo e invisível nas radiografias;
  • Técnicas musculares, que visam o tratamento dos músculos e tendões;
  • Técnicas cranianas, que são as mais subtis e que permitem tratar a totalidade do corpo partindo do crânio;
  • Técnicas viscerais que tratam dos órgãos e das relações entre eles;
  • Técnicas linfáticas e imunitárias, que visam o sistema linfático e o sistema imunitário;
  • Técnicas fasciais que trabalham sobre os tecidos fasciais do corpo humano.