Psicologia Médica

Home / Especialidades / Psicologia Médica

Psicologia Médica

Dos romanos, mestres na arte de reunir palavras em combinações imortais, surge-nos o conceito de mens sana in corporae sano (ou mente sã em corpo são) – um dos pilares em que assenta a filosofia da Clínica Endopsi. 

Seja derivado às circunstâncias de vida que possam originar sofrimento e alterações emocionais ou psíquicas, ou ao processo de doença, que afeta não só a visão do utente enquanto pessoa, mas de todo o seio familiar, a presença do médico é imprescindível. Desta forma, surge a área da Psicologia Médica, formando médicos especializados e focados na relação médico-doente, no acompanhamento do estado emocional e psíquico do utente e do processo de doença, ou até a consciência do fim de vida, e o que estes fenómenos despertam na pessoa. O médico de Psicologia Médica procura compreender o homem como um ser biopsicossocial, inserido numa família e numa cultura, e tem como objetivo manejar a atmosfera psicológica do indivíduo e da sua família, compreendendo a personalidade, a doença e a consciência de estar doente favorecendo o insight (capacidade de auto-avaliação); assim como identificar as dificuldades emocionais, promovendo uma visão crítica.

Para Pierre Schneider, a Psicologia Médica é a psicologia da relação médico – paciente. Alonso Fernandez postulou que Psicologia Médica é a psicologia da prática médica, ou a psicologia associada à medicina. Tem como objetivo o estudo da relação humana no contexto médico, a interação biopsicossocial e cultural entre corpo e mente englobando o estudo da medicina psicossomática. A medicina psicossomática por si estuda a relação e a interação entre o corpo e a mente, e o desenvolvimento e a integração das ciências comportamentais e biomédicas objetivando a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das doenças orgânicas e psíquicas associadas. Segundo Jean Piaget o desenvolvimento emocional cognitivo fundamenta experiências orgânicas, psicológicas, sociais e educacionais. Ou seja, acima de tudo, o médico especializado formado na área da Psicologia Médica procura interligar a componente orgânica e psíquica, estabelecendo a sua ligação e diagnóstico, e realizando a intervenção necessária – sendo através da prescrição de terapêutica, psicoterapia, ou aquilo que considerar necessário. 

Alguns dos principais motivos de procura por estes médicos são diagnósticos como depressão, ansiedade, fobias, compulsões ou obsessões, alterações do comportamento alimentar, dependência de substâncias, diagnósticos de alterações psiquiátricas no geral, situações de luto, doenças crónicas ou prolongadas ou eventos traumáticos.

A Clínica Endopsi é conhecida pelos profissionais que se destacam nesta área, não só pela sua experiência ao longo de décadas de prática, mas também pela sua experiência académica e de transmissão de conhecimentos, ao terem leccionado durante muitos anos esta disciplina em faculdades de medicina, ensinando este modelo de abordagem a muitos futuros médicos. O que seria da humanidade sem os médicos? Certamente um mundo de enfermidades físicas e mentais com imensuráveis óbitos. Se a psicologia é a ciência do comportamento e o médico é o cientista da saúde e da vida, a Psicologia Média é exercida pelos cientistas da vida que dominam o comportamento e as relações humanas, preservando-as e estimulando-as. A relação de confiança estabelecida entre o doente e o seu médico é a base de todo o processo terapêutico.

Endopsi Loures

Endopsi Lisboa

Drª Fernanda Gaspar

Diretora Clínica
Médica
Especialidade de Medicina Geral e Familiar/Psicologia Médica
Assistente Universitária Convidada